Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

sábado, 27 de agosto de 2016

Menu Videos: O Nascimento do ocultismo

O NASCIMENTO DO OCULTISMO

Com Fredi Jon o professor, ocultista e escritor Marcelo Del Debbio descreve o aparecimento das ordens secretas , maçonaria, o hermetismo, influencia de poder da igreja catolica,, as linhagens combatidas , itinerário religioso, a caça ao ocultismo, denominações, alegorias e muito mais.

Parte 01 



Parte 02 

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Menu Vídeos: A origem dos Deuses Gregos

A ORIGEM DOS DEUSES GREGOS - VÍDEO

Ola amigos da Arcanoteca, hoje lhes trago um vídeo do ótimo canal Conhecimentos da Humanidade 

Espero que gostem !!

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Menu Mitologia Grega: Daimones Coribantes, Curetes e cabiros

DAIMONES CORIBANTES, CURETES E CAIBROS

Os Coribantes eram sacerdotes de Réia, peritos na arte de trabalhar em metais. Assim como os Curetes e os Cabiros, os coribantes eram divindades misteriosas. Nos seus êxtases sagrados executavam danças e conduziam seus cultos em ritos de orgia, acompanhados por gritos selvagens e a música frenética de flautas, tambores e címbalos. Possuídos pela febre da dança, não realizam suas evoluções segundo uma clara consciência e eram capazes de atrair seguidores embalados por sua música. 

Poetas líricos obtinham a harmonia de seus versos embalados pelo Coribantes em suas belas poesias. Daimones rústicos, os Coribantes e os Curetes foram nomeados por Réia para guardar Zeus quando ele ainda era criança. Escondido em uma caverna do Monte Ita em Creta, Zeus era o único filho que tinha sido salvo de ser engolido por seu pai Cronos. Os daimones abafavam o choro da criança com uma dança frenética fazendo ruidos com suas lanças e escudos. 

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Bestiário Mitologico

Ola amigos trago para vocês um Bestiário com os principais monstros, espíritos, demônios, anjos e outros seres da mitologia humana espero que gostem. (Este post sera atualizado sempre que possível)

OSHIRIBABA

Uma das muitas, muitas assombrações demoníacas que parecem uma bruxa velha e que vagam pelo Japão. A Oshiribaba é uma das entidades mais temidas e assustadoras.

A princípio ela pode parecer apenas uma velha feia e de modos desagradáveis como uma risada estranha e movimentos desconjuntados. Em algumas variantes, a bruxa tem os cabelos grisalhos repletos de piolhos, uma corcunda, dentes acavalados ou algo que a torna especialmente desagradável aos olhos da maioria. A bruxa se apresenta para mocinhas, em especial aquelas que tem uma aparência acima da média.

Ela oferece a elas produtos de beleza, pó compacto, baton, rouge ou seja lá o que for. A Oshiribaba promete que seus produtos são maravilhosos e que vão realçar a beleza da pessoa escolhida. Por algum motivo, o espírito parece ter um poder de convencimento enorme, pois se não fosse isso, como explicar que alguém aceitaria de uma velha medonha produtos de beleza?

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Menu Mitologia Grega: Mostério dos ELêusis

MISTÉRIO DOS ELÊUSIS

Ninguém sabe ao certo os detalhes, pois não há relatos deixados por pessoas que participaram realmente da cerimônia. Os Mistérios de Elêusis eram o mais famoso ritual religioso secreto da Grécia antiga, realizado entre os séculos 6 a.C. e 4 d.C. As primeiras referências a eles são de autores cristãos, que viveram bem depois e que estavam mais interessados em tachar aquilo como coisa de pagão. Com tantas dificuldades para desvendar esse enigma, os historiadores têm apenas algumas pistas. “Os Mistérios de Elêusis eram cerimônias de iniciação, com algum ritual pessoal a ser executado pelo novo participante. O culto era complexo, desenvolvido em vários dias. Há fragmentos de informações que permitem apenas perceber relances da celebração”, diz a arqueóloga Elaine Veloso Hirata, da Universidade de São Paulo (USP).

A inspiração para os Mistérios de Elêusis está num mito do poema Hino a Deméter, atribuído ao poeta grego Homero. Segundo a lenda, Perséfone – filha do principal deus grego, Zeus, e da deusa da agricultura, Deméter – fora raptada por Hades, rei do mundo subterrâneo, que a forçara a se casar com ele. Desolada, Deméter saiu em busca da filha, esquecendo suas responsabilidades como deusa, o que prejudicou as colheitas e trouxe a fome para os mortais. Em sua jornada, Deméter teria ido a Elêusis, cidade a 23 quilômetros de Atenas, onde se tornou amiga da família que governava o local, que construiu para ela um templo, onde a deusa passou a morar. Quando Deméter, afinal, recuperou a filha, as colheitas voltaram mas, como parte de um acordo entre os deuses, Perséfone seria obrigada a ficar um terço de cada ano ao lado do marido, Hades, sob a terra. Esse mito simbolizava os períodos da agricultura grega.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Menu Vídeos: O Nascimento de Perseu

O NASSCIMENTO DE PERSEU 

Vagando pela internet eis que me deparo com esse ótimo vídeo narrando o nascimento de um dos maiores heróis gregos, Perseu. 
Canal: Foca na História

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Menu Mitos e Lendas: Frankenstein

FRANKENSTEIN

Em primeiro lugar, convém esclarecer que o monstro que muitos teimam em chamar de Frankenstein não se chamava Frankenstein. O Frankenstein verdadeiro é o cientista – um estudante de química, biologia, anatomia e filosofia natural – que deu vida ao monstro numa noite de tempestade. Seu nome completo é Victor Frankenstein.

Publicado em 1 818, o livro Frankenstein ou Prometeu Moderno é um romance da escritora inglesa Mary Shelley. A autora tinha apenas 18 anos quando completou a obra.
Embora tenha se tornado famosa por uma obra em particular, Mary Shelley escreveu romances, biografias e infantis (lembrando que também trabalhou como editora).
Surgida durante o Romantismo, movimento artístico/literário que tinha como uma das principais característica a crítica ao Iluminismo e cientificismo, Frankenstein é uma obra que questiona a moralidade e a responsabilidade da ciência.