Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Menu Mitologia: Tlaltecuhtli

TLALTECUHTLI



Tlaltecuhtli ("Aquela que dá e devora a vida") era uma monstruosa divindade asteca, associada a terra. Seu nome é masculino, porém os textos astecas referem-se a esta divindade como uma deusa. Além disso, suas representações em códices e estátuas exibem claras características femininas. 

Tlatecuhtli foi retratada em códices e monumentos de pedra como um monstro horrível, muitas vezes em posição de cócoras, posição característica de um trabalho de parto. Ela possui várias bocas cheias de dentes afiados espalhadas pelo seu corpo, e muitas vezes estão jorrando sangue. Seus cotovelos e joelhos são crânios humanos e em muitas imagens ela é retratada com um ser humano pendurado entre suas pernas. Algumas fontes a descrevem como um monstro marinho que viveu no oceano após o quarto dilúvio, sendo uma encarnação do caos que assolava a terra antes da sua criação.

Mito
De acordo com a mitologia asteca, os deuses Quetzalcoatl e Tezcatlipoca foram os responsáveis por criar o mundo na origem dos tempos, antes da Primeira Era ou Sol, mas Tlaltecuhtli destruía tudo o que eles criavam. Decididos a por um fim nas ações de Tlaltecuhtli, os deuses se transformaram em serpentes gigantes e, após envolverem o corpo de Tlaltecuhtli, apertaram-na até dividir seu corpo em duas partes.

A parte superior do corpo de Tlaltecuhtli tornou-se a terra, as montanhas e os rios; seu cabelo tornou-se árvores e flores; seus olhos tornaram-se cavernas e poços. Quetzalcoatl e Tezcatlipoca também lhe deram o dom de fornecer aos seres humanos tudo o que eles precisarem de seu corpo. No entanto, a Deusa da Terra, muitas vezes exigia sacrifícios humanos, a fim de continuar fornecendo a eles aquilo que precisassem

Acreditava-se que Tlaltecuhtli devorava o sol todas as noites e o devolvia ao céu a cada manhã. No entanto, o medo de que este ciclo pudesse ser interrompido por algum motivo, como durante eclipses, trazia pânico entre a população asteca e foi muitas vezes a causa de sacrifícios rituais. ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário